A introdução da TDT em Portugal e o restrito número de canais

Por conta do lançamento do livro TV Digital: Sistemas, Conceitos e Tecnologias, falei com a Agência Lusa e tive a oportunidade de abordar uma questão que, a meu ver, é muito pertinente: se praticamente todos os países da União Europeia ampliaram o número de canais em sinal aberto, a partir da introdução da TV digital terrestre, qual será o motivo para Portugal não ampliar a sua oferta televisiva free-to-air?

Abaixo, o texto publicado pela RTP, escrito a partir da reportagem da Lusa:

“Portugal está a perder a oportunidade de alargar a oferta de canais televisivos de sinal aberto com a introdução da televisão digital terrestre.”

“‘Tenho a impressão que não é muito interessante para as empresas que possuem serviços de TV por subscrição que haja uma grande discussão sobre a introdução da TDT’, afirmou Sérgio Denicoli, doutorando na Universidade do Minho e que acaba de lançar o livro ‘TV Digital — Sistemas, Conceitos e Tecnologias’.

Para o investigador, se as pessoas tivessem consciência da importância da TDT, ‘elas exigiriam, por exemplo, um maior número de canais, como acontece em quase todos os países da União Europeia’.

Alguns dos veículos que repercutiram a notícia da Lusa:

4 responses to “A introdução da TDT em Portugal e o restrito número de canais

  1. excelente pergunta! creio que ficará sem uma resposta coerente, ou credível, se bem conheço o género de decisões amesquinhadas, ou condicionadas por interesses interesseiros.
    Maria Teresa Loureiro

  2. É impressão minha ou vários jornais rapidamente adulteraram o título da notícia dando a falsa sensação que é preciso pagar para ter TDT ?

    Vi títulos tendenciosos, que induzem em erro. A verdade é só uma: é preciso pagar para ver TDT na mesma medida em que se paga agora para ver os 4 canais gratuitos em analógico. Ou conseguem ver TV analógica sem possuir televisor (analógico), que custa igualmente também alguns euros?

    Cheira-me que estes títulos não são inocentes e que se trata da máquina contra-informativa da PT (e ZON) a trabalhar. Triste, abominável. A PT está a ter um comportamento vergonhoso a todos os níveis pela maneira absolutamente anti-ética e nojenta com que tenta ganhar negócio, sugando os próprios portugueses e sabotando tudo o que tem a ver com TDT em Portugal.

  3. Os títulos referiam-se à necessidade das pessoas investirem num descodificador ou numa TV com sintonizador digital, o que levaria a um gasto adicional para assistirem aos canais que free-to-air. No corpo das reportagens isso fica claro. O que ocorre é que, por falta de divulgação oficial, a população realmente não sabe o que vai acontecer e acaba sendo surpreendida. Procurei alertar que os portugueses podem e devem exigir mais canais, a exemplo do que ocorre noutros países que implementaram a TDT.

  4. pesquise: tdt o fim de um sonho

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s