Canais públicos na TDT: Portugal na lista dos que oferecem menos canais

ATENÇÃO: Por ser o mercado televisivo muito volátil e as informações dos orgãos oficiais serem, por vezes, desencontradas, este post está em constante actualização. 

Última actualização em 22/06/2011.

As TVs públicas têm sido um grande reforço na implementação da TDT na União Europeia. Ao todo, nos Estados-membros, estão na plataforma digital terrestre 127 canais públicos de alcance nacional e de livre acesso. Em muitos países eles foram uma importante estratégia para atrair os cidadãos para a plataforma digital e estimular as pessoas a adquirirem descodificadores ou TVs com sintonizadores digitais. No entanto, em Portugal isso não ocorre.

Apenas sete países da União Europeia possuem menos de três canais públicos nacionais na TDT. São eles:

  • Portugal (2 canais)
  • Chipre (2 canais)
  • Estónia (2 canais)
  • Eslováquia (2 canais)
  • Letónia (2 canais)
  • Lituânia (2 canais)
  • Luxemburgo (O país só possui um canal público – o Canal do Parlamento, que não está na TDT. É transmitido via satatélite)
Os demais países da UE possuem três ou mais canais públicos de alcance nacional, free-to-air, na TDT, conforme mostra a lista abaixo:

  • Reino Unido (16 canais)
  • Alemanha (14 canais
  • Itália (13 canais)
  • Dinamarca (10 canais)
  • Bélgica (8 canais)
  • França (7 canais)
  • Grécia (7 canais)
  • Espanha (5 canais)
  • Irlanda (5 canais)
  • Polónia (5 canais)
  • Suécia (5 canais)
  • Hungria (4 canais)
  • República Checa (4 canais)
  • Finlândia (3 canais)
  • Países Baixos (3 canais)
  • Áustria (3 canais)
  • Eslovénia (3 canais)
Obs: A Bulgária ainda está a definir o modelo que irá adoptar em sua TDT. Portanto, até agora não foi definido o número de canais que estará disponível na plataforma. Na TV analógica búlgara, há apenas um canal público de alcance nacional. Em Malta e na Roménia a TDT está em fase inicial de implementação.
Mais uma vez fico a pensar sobre qual seria o motivo que impede a disponibilização de todos os canais da RTP na TDT.

8 responses to “Canais públicos na TDT: Portugal na lista dos que oferecem menos canais

  1. Podia também acrescentar o numero total de canais livres de âmbito nacional que cada um desse países têm?

  2. Estou a contabilizar os dados e em breve vou publicar aqui os número de todos os canais livre presentes na TDT dos países da UE. Mas posso adiantar que Portugal é um dos que oferecem menos canais.

  3. Por um lapso acabei por incluir, equivocadamente, a Bélgica como um dos países que possuem apenas dois canais públicos na TDT. Na verdade o País possui sete canais públicos digitais terrestres de livre acesso e cobertura nacional. São eles:
    Één (VRT) – Generalista.
    Één + – Generalista.
    Ketnet / Canvas – Cultural/educacional.
    Ketnet+/Canvas + – Cultural/Educacional.
    La Une (RTBF1) – Generalista
    La Deux (FTBF2) – Generalista
    La Trois (RTBF3) – Cultural/Educacional

    Peço desculpas pelo erro, que já foi corrigido no post.

  4. José Ilídio MORAIS

    Só queria acrescentar mais detalhes no que diz respeito a França:
    Canais publicos: France2, France2 HD, France3, France4, France5 e FranceÔ ou seja 5 e 1 repetido em HD
    outros canais livres: TF1, TF1 HD, Canal+(horas em claro e outras a pagar), M6, M6 HD, ARTE, Arte HD, Direct8, W9, TMC, NT1, NRJ12, LCP, BFM Tv, iTele, DirectStar, Gulli.
    Pagos: TPS Star, ParisPremière, Canal+ Sport, Canal+ Cinema, Planete, TF6, LCI, Eurosport.
    Em analógico: TF1, France2, France3, Canal+(apagão analógico concluído a nivel nacional), France5 e Arte em canal partilhado, M6

  5. Caro José Idílio,

    Os canais públicos franceses que listei são:
    France 2 – Generalista (1963)
    France 2 HD (2008)
    France 3 – Generalista: Formado por uma rede de serviços televisivos regionais (1972)
    France 4 – Programação cultural/educacional (2005).
    France 5 – Cultural/educacional (1994).
    France Ô – Abrange os aspectos dos países colonizados pelos franceses e das etnias das regiões metropolitanas do país (1998)

    Arte (versão em francês) – Cultural/educacional (1992)
    Arte (versão em alemão) – Cultural/educacional (1992)
    Arte HD (em francês) – (2008)

    LCP – Assemblée Nationale: Canal da Assembleia da República (2000).
    Públic Sénat: Canal do Senado (2000).

    Em breve disponibilizarei a lista com todos os canais, públicos e privados, disponibilizados em cada país da UE.

    Abraço.

  6. alberto arons carvalho

    Este trabalho de pesquisa é muito importante para explicar a tanta gente que fala da RTP sem perceber o papel que o serviço público, mesmo com menos custos, deveria ter na televisão digital terrestre. Parabéns Sérgio Denicoli!

    • Podem explicar-me o que é isso de serviço público?
      No seu contrato programa a RTP tem como “missão, objectivos e obrigações”, e num ponto dessa “nobre missão”o seguinte que passo a transcrever;
      “…Assegurar a adopção de tecnologia e equipamento que proporcionem melhoria da qualidade ou eficiência do serviço público…”
      Qual foi essa tecnologia implementada? Onde está a alta definição? Onde está o som em Dolby Digital?
      Em termos de programação temos 55% dedicados a ficção e entretenimento, isto é, qual a diferença para os canais privados? Não percebo e gostava que me explicassem, pelo bom senso penso que quem apoiou mais a produção nacional em termos de ficção deve ter sido a TVI, pois é a campeã em produções de novelas, a RTP em termos de ficção quais a séries de produção nacional e ou novelas? Contam-se pelos dedos.
      Expliquem-me o porquê duma televisão que tem um património pago pelo erário público e que o vende em televisão por cabo?
      Como é que uma televisão com resultados negativos pagas as renumerações principescas aos pivots e outros tais?
      Gasta dinheiro em formação com as televisões dos Palop’s, mas quais as vendas as esses países de programas nacionais? Eles não compram programas no mercado internacional? Se têm dinheiro para comprar bancos também podem comprar ficção portuguesa.
      No mesmo relatório de contas de 2010 é referido a formação e ajuda técnica ás televisões dos PALOP’s, quanto é que eles pagaram? Que eu saiba eles compram telenovelas ao Brasil, será que é de borla ao abrigo da lusofonia?
      De facto estou baralhado quando em minha casa visiono a TDT espanhola e comparo com a recepção da televisão portuguesa, ponho em causa se o Mestre de Avis devia ser considerado Herói.

  7. Realmente mete nojo ter apenas 4 canais, se era pra isso mais valia ficar em analogico mais uns anos ate haver algo serio para por na tdt ou ainda ter a norma MPEG2 que servia perfeitamente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s