Jornal de Negócios: Perguntas e respostas sobre a TDT

O Jornal de Negócios fez um excelente trabalho e esclareceu uma série de dúvidas dos leitores, a respeito da TDT. Transcrevo aqui o conteúdo:

“Tenho cinco televisões em casa. Moro numa zona não coberta pelo TDT normal, terei de pôr uma parabólica e a PT diz-me que só posso comprar três receptores. Não será isso ilegal ?

Quem está coberto apenas por satélite só pode comprar três descodificadores e terá de o fazer à PT. Foram as regras que ficaram definidas. Mas segundo esclareceu ao Negócios a equipa envolvida na TDT, se expuser o caso à Portugal Telecom , a empresa poderá resolver o problema. O melhor é expor o caso à PT e, em simultâneo, à Anacom. Quanto à questão, não é ilegal, porque as regras foram definidas e aprovadas. 

Tenho uma casa numa aldeia perto de V. N. Foz Côa, Freixo de Numão, onde via a TV através da antena da própria televisão, não tendo portanto antena exterior. Gostaria de saber se preciso só de comprar um descodificador, ou se também tenho de ter uma antena exterior para captar o sinal?

Primeiro tem de verificar, com a sua morada e código postal, se tem cobertura TDT ou via satélite. Pode ver a cobertura no “site” tdt.telecom.pt ou pelo telefone 800200 838. Se for por satélite terá de comprar, além do descodificador, a antena parabólica. Se for cobertura TDT, compre o descodificador e veja se capta sinal. As antenas interiores, na televisão digital, nem sempre conseguem captar o sinal. O que significa que se a interior não captar sinal terá mesmo de colocar uma antena UHF exterior, o que implica um custo adicional com a compra da antena e com a instalação, se não tiver cablagem para a ficha da televisão. Neste caso, o custo para se adaptar para a TDT vai subir significativamente e terá de contratar um instalador habilitado.

A minha TV não tem o símbolo TDT. O que preciso fazer?

Verifique, primeiro, se está numa zona de TDT ou de cobertura por satélite (ver primeira resposta). Em qualquer dos casos, como o televisor não está preparado terá de comprar um descodificador com a norma Mpeg4 H.264.

Gostaria de saber se um aparelho só dá para um televisor ou se haverá algum distribuidor, de forma a que ligue três televisores.

Com três televisores, cada aparelho tem de ter um descodificador. 

Quero adquirir um “kit” para poder ter televisão digital a 100%, pois é uma zona sem cobertura total. Tentei comprar nas lojas PT, mas estão esgotados, tanto em Coimbra como em Pombal.

Nesta fase em que a procura de equipamentos tem vindo a aumentar, poderão existir situações de ruptura de “stock” em algumas lojas com maior procura, que serão pontuais. A PT tem reposto o “stock” quando se apercebe da situação. Se o problema persistir, é melhor ligar para o 800 200 838 a reportar a situação.

Tenho televisão analógica com a antena virada para o emissor da Serra do Marão. Este zona só vai ter o “apagão” na terceira e última fase, finais de Abril próximo. Tenho emissão analógica até Abril, certo?

Sim. O emissor será desligado a 26 de Abril, até esta data terá a emissão analógica em simultâneo com a digital. Poderá, e é aconselhável, preparar a adaptação para o digital antecipadamente.

A partir de dia 12 de Janeiro é automático que todas as televisões passem para TDT ou vai ser faseado, a partir de dia 12?

É faseado até 26 de Abril.

Comprei o descodificador e não consigo aceder à TDT. Dizem que tem sinal na minha localidade, mas não consigo ver.

Certifique-se que tem efectivamente sinal TDT (através do “site” tdt.telecom.pt ou pelo telefone 800 200 838) e que o descodificador é para a norma adoptada em Portugal Mpeg4 H.264, pois há equipamentos à venda que são para a norma Mpeg2. 

Se, verificadas estas duas condições, o problema persistir, veja se tem de redireccionar a antena e faça novamente busca dos canais. Se continuar sem receber TDT, terá de recorrer a ajuda para verificar se a antena e a instalação estão em condições ou se há erro na indicação da cobertura. 

Coloquei em casa do meu pai um aparelho. Mas diz que não tem sinal. Será sinal fraco ou antena?

Verifique primeiro o tipo de cobertura que tem nessa casa (TDT ou satélite), através da internet ou do telefone referido acima. Verifique ainda que o aparelho que comprou é o adequado para o tipo de cobertura. Pode ter comprado um descodificador TDT, mas estar numa zona satélite ou pode, ainda, ter comprado um descodificador não adaptado à norma adoptada em Portugal (ver resposta anterior). Verificadas estas condições, siga o procedimento descrito na resposta anterior.

Tenho um televisor que só tem uma entrada para o cabo coaxial, o da antena. Existem descodificadores com saídas para esta situação?

Sim, existem alguns (poucos) descodificadores com fichas RF (as tais que ligam o televisor à antena), mas não é fácil encontrar. Em consulta a alguns sites de venda online encontrou-se, por exemplo, o Combo DS Best Buy, mas com um preço perto dos 50 euros. 

Em alternativa, há outros equipamentos, que se designam de modulador de sinal, que permitem essas ligações, o que implica que este modulador faça a ligação ao televisor e depois à caixa descodificadora. Há, ainda, a possibilidade de utilizar um reprodutor de vídeo como modulador, caso o tenha. O vídeo-gravador ficaria ligado ao televisor e o descodificador ao vídeo, mas a televisão teria de estar ligada sempre ao videogravador. 

Além de descodificador para TV antigas, é preciso actuar sobre as antenas colectivas?

Pode ter de redireccionar as antenas, mesmo as colectivas. Se estiver numa zona de cobertura e o sinal não chegar, pode ter de fazer esse redireccionamento da antena e todos os fogos desse prédio passarão a captar o sinal.

Comprei o aparelho recentemente, fiz a ligação e executei o programa de busca dos canais, mas não detectou nada. Tentei várias vezes, mas o resultado foi o mesmo. Pelo método antigo funciona plenamente. Que devo fazer?

Primeiro deve certificar-se de que a sua zona tem cobertura TDT. Pode estar numa zona coberta apenas por satélite, o que implica um descodificador específico a comprar à PT. Verifique qual a cobertura na zona em “tdt.telecom.pt” ou pelo telefone gratuito 800 200 838. Se indica zona de cobertura TDT e não está a captar sinal, pode ter de redireccionar ou substituir a antena ou pode ter comprado um descodificador que não serve para Portugal. Certifique-se de que o descodificador é para Mpeg 4.

Se o problema for da antena, verifique se pode ser um caso de antiguidade (“http://www.anacom.pt/render.jsp?contentId=1032429”) ou um problema na instalação. Pode, ainda, ligar para a linha de apoio para verificarem localmente o sinal televisivo. A Anacom diz que esta medição não deve ser paga pelos cidadãos.

Comprei o aparelho, liguei-o à televisão, mas não capta sinal. Parece que o problema está na antena. Que antena especial é necessária?

Não é necessária antena especial. É uma antena UHF ou, se fora da zona de cobertura TDT, um prato (parabólica).


Porquê pagar? E quando se apaga o analógico? 

Porque tem uma pessoa de pagar para continuar a ver televisão, se hoje em dia consegue ver sem custos?

Os portugueses não vão ter de pagar para ver televisão, mas têm custos na adaptação. Não pagam mensalidades, mas têm de pagar se não tiverem televisores próprios. Têm de pagar o descodificador e, se for preciso, antena. Há subsídios para famílias carenciadas. Hoje em dia, altura em que existe televisão analógica, quando há necessidade de novos televisores ou antenas ou problemas na instalação também são os utilizadores a pagar. 

De qualquer forma, a maior parte das pessoas não compreende a necessidade da mudança. A alteração deve-se a decisões políticas que, em Bruxelas, determinaram a mudança para a televisão digital para que as frequências utilizadas no sinal analógico pudessem ser utilizadas para outros serviços. Trata-se, por outro lado, de uma evolução tecnológica.

Concretamente qual é o ultimo dia que podemos ver televisão com sistema analógico?

Depende do local de residência. Tudo estará concluído a 26 de Abril, mas a migração é faseada. Começa na quinta-feira, com o desligamento do emissor de Palmela e dos retransmissores de Alcácer do Sal, Melides e Sesimbra. Segue-se a 23 de Janeiro os emissores de Foia e Monchique e os retransmissores de Santiago do Cacém, Cercal do Alentejo, Odemira, Odeceixe, Monchique, Aljezur e Silves. A 1 de Fevereiro é a vez de Lisboa, Sintra, Amadora, Cascais, Caparica, Malveira, Sobral de Monte Agraço, Coruche e Cabeção. A 13 de Fevereiro, o resto do Ribatejo, Mira de Aire, Candeeiros, Ourém, Leiria, Alvaiázere, Pom­bal, Castanheira de Pera, Espinhal, Coimbra, Penacova, Mortágua, entre outros. E a 23 de Fevereiro será o emissor de São Macário e os retransmissores que servem Viseu, Vouzela, Vale de Cambra, Feira, Amoura, Gaia, Foz, Valongo, Santo Tirso, Vizela, Amarante, Resende, Lamego e Penaguião. 

A 22 de Março desliga-se o sinal analógico nos Açores e na Madeira. E a 26 de Abril o resto do País. 

Será que na zona de Faro o apagão analógico também é a 12 de Janeiro? 

Pretendo saber qual a data exacta que terei de ter TDT em Quarteira, Loulé, Faro.

Na cidade de Faro o desligamento é a 26 de Abril. No entanto, há zonas no Algarve que têm de migrar até 23 de Janeiro, com o desligamento do emissor de Monchique (que abrange os concelhos de Albufeira, Aljezur, Lagoa, Lagos, Monchique, Portimão, Silves e Vila do Bispo). Quarteira, Loulé e Faro são, no entanto, localidades onde o desligamento é a 26 de Abril.



A TDT quantos canais tem?

Para quando mais canais na TDT? Penso que a oferta nacional é ridícula quando compara com a panóplia de canais oferecidos pelo espanhóis…

Porquê só os quatro canais? 

Por que é que na minha aldeia algures na fronteira onde já tenho a TDT de “nuestros hermanos” espanhóis visualizo 50 canais e muitos deles em alta definição e aqui neste país só tenho os míseros quatro canais. Será que tenho de pagar à Meo ou à Zon para ter mais canais?

Muitas são as perguntas e opiniões dadas pelos leitores a propósito da oferta de canais na TDT. Nesta fase a televisão digital só vai permitir visualizar a oferta actual na analógica, ou seja, os quatro canais (RTP1, RTP2, SIC e TVI) e nas regiões autónomas a RTP Açores e a RTP Madeira, apesar de haver tecnicamente espaço para mais canais. Por isso, nesta fase se quiser mais canais terá de subscrever um pacote com pagamentos mensais a um dos operadores de televisão paga. 

Quando o processo da TDT foi relançado em 2008 o objectivo era que quando fosse implementada houvesse mais um canal, o designado quinto canal, e mais um outro em alta definição que deveria ser constituído pelas estações existentes. Quanto a este canal de alta definição, RTP, SIC e TVI não chegaram a acordo para a sua produção e morreu. Ainda se chegou a falar na possibilidade de se abrir um canal de alta definição para cada uma das estações, mas também essa hipótese morreu. Em relação ao quinto canal, chegou a haver concurso, mas as duas propostas que apareceram (Zon e Telecinco) foram chumbadas pela ERC (regulador para a comunicação social), processos que se encontram em tribunal. Por isso, não se lançou novo concurso.

Nos outros países aproveitou-se a TDT para integrar na oferta de sinal aberto mais canais.

Muito se tem falado da possibilidade de a oferta TDT integrar outros canais da RTP que hoje só são visualizados nos pacotes de televisão por subscrição, como a RTP Memória ou a RTP Informação. Fala-se ainda de passar a transmitir o canal Parlamento (AR TV) em sinal aberto. Estas possibilidades são de decisão política – que nunca avançaram nem no anterior nem no actual Governo- e, neste momento, a questão da RTP tem de ser vista à luz da privatização do canal. 


Eu pago na factura da EDP afinal o quê? Estou numa zona que afinal, o sinal TDT não vai chegar, a PT vai-me obrigar a contratar um serviço pago de Satélite para eu poder ter TV em Casa.
O que se paga com a factura da electricidade é a taxa de audiovisual que visa o financiamento do serviço público de televisão (ou de conteúdos), entregue por contrato de concessão à RTP. Essa taxa audiovisual não financia a migração nem a rede TDT. 

O que é a TDT?
TDT é a sigla de “televisão digital terrestre”, que é a nova forma de transmissão do sinal televisivo. Hoje em dia recebemos televisão (se não tivermos um serviço pago como a Zon, Meo, Optimus, Cabovisão ou Vodafone) através de uma antena, colocada normalmente no telhado, mas por uma rede analógica. Esta rede passará a digital, o que, teoricamente, melhora a qualidade de imagem e som de recepção. No entanto, neste processo de transferência do sinal analógico para o digital há lares que só vão receber a televisão digital através de satélite.

O sistema TDT necessita de antena? 
Sim, podendo esta ser exterior ou interior. Ou, ainda, quando a televisão digital não chegar por estas antenas, haverá necessidade de uma antena satélite. 

Além de ter de adquirir um descodificador, é também necessário outro tipo de antena, ou a que tenho actualmente serve? É necessário comprar uma antena nova, para a recepção do novo sinal televisivo, para quem tem televisão com MPG4? 
À partida, segundo a Anacom, a maior parte das antenas de receção para toda a faixa UHF que hoje estão em utilização servirão para o sinal digital, portanto não haverá, nestes casos, necessidade de comprar uma nova antena. Há, no entanto, casos em que as antenas, sendo muito antigas, poderão não receber o sinal, e aí, sim, terá de comprar nova antena. Noutros casos, no entanto, as antenas actuais servem, mas têm de ser redireccionadas. 
Mais informações sobre as antenas em http://www.anacom.pt/render.jsp?contentId=1032429

Se comprar o descodificador, posso depois usá-lo em qualquer morada? 
Sim, se na outra morada a recepção da televisão digital for feita da mesma forma. Ou seja, se numa casa a recepção for terrestre e na outra por satélite, o descodificador não serve, terá de ser diferente. Se em ambas for terrestre (apesar do nome, trata-se do sistema recebido pelas antenas em espinha instaladas normalmente nos telhados), o descodificador pode ser utilizado nas duas casas.

Quem recebe TV via cabo tem problemas? 
Não. Quem recebe televisão por cabo, por fibra ou por cobre não tem problemas, nem precisa de se adaptar. Há, no entanto, que ter em atenção que um dia, se quiser desistir do serviço que contratou de televisão por subscrição, pode ter de adaptar-se para conseguir receber os quatro canais RTP, RTP2, SIC e TVI e, nas ilhas, os canais RTP Açores e RTP Madeira.

Se eu adaptar descodificadores no televisor depois do apagão, ou seja, depois do dia 12 de Janeiro, haverá algum problema? Sei que fico privada de ver TV, mas posso pôr os descodificadores uns dias depois?
Pode pôr os descodificadores depois das datas de apagão na zona onde está instalada, mas quando o sinal analógico for desligado deixará de ver televisão se o televisor não estiver preparado.

Se eu comprar um televisor compatível com a TDT, preciso de comprar na mesma o descodificador? 
Não. Se o televisor for compatível com a televisão digital não é necessário descodificador. Há que certificar-se que o televisor é compatível com a norma adoptada em Portugal – Mpeg 4/H.264.”

 

One response to “Jornal de Negócios: Perguntas e respostas sobre a TDT

  1. Já verifiquei e confirmei que Covas do Barroso está numa zona sombra. Estou preocupado com os gastos que terei de ter. Quanto fica no total e quais os equipamentos que tenho de adequirir?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s