Resposta da deputada Francisca Almeida, do PSD, a respeito do pedido para que os canais da RTP sejam disponibilizados na TDT

Recebi ontem a reposta da deputada Francisca Almeida (PSD), referente ao email que lhe enviei a respeito das declarações que ela havia dado ao Correio da Manhã, para justificar a decisão de não apoiar a inclusão dos canais da RTP na TDT.

A deputada disse o  seguinte:

“Exmo. Senhor Dr. Sérgio Denicoli,

 O Partido Social Democrata acompanhou, desde a primeira hora, com muita preocupação a implementação da Televisão Digital Terrestre (TDT) em Portugal. Já na anterior legislatura alertamos para os sucessivos atrasos, nomeadamente, os que se reportam à informação da população.

 Já nesta legislatura apresentamos um Projecto de Resolução que, uma vez aprovado conjuntamente com o de outros grupos parlamentares, conduziu à redacção conjunta da recomendação ao Governo que envio em anexo.

No que se reporta à introdução de mais canais na TDT devo dizer que, pessoalmente, considero que os conteúdos produzidos pela RTP, que são suportados por todos os contribuintes, deveriam ter nascido, desde o primeiro momento, em sinal aberto. É uma opinião que – reitero- é pessoal, não obstante conhecer os condicionalismos, nomeadamente de largura de banda, que se colocavam à data da criação dos canais de cabo.

Sucede que, no momento actual, a introdução dos canais da RTP na TDT importa acrescidos custos para os contribuintes e para a empresa que, recordo, integra agora o perímetro do Orçamento de Estado. Custos de transmissão e perda de receitas de cabo, já que é inverosímil a manutenção no cabo de canais existentes em sinal aberto.

Recordo que, aquando do lançamento do concurso, o anterior Governo optou por uma solução de transmissão em definição standard dos 4 canais, um quinto a concurso, e um canal em HD. A opção, à data, poderia ser a da introdução de mais canais, nomeadamente da RTP, mas a opção do anterior governo não foi essa, razão pela qual é agora muito onerosa a introdução de mais canais RTP.

Gostaria ainda de salientar que, apesar destes constrangimentos, foi possível, com o empenho dos grupos parlamentares e, particularmente da Sra. Presidente da Assembleia da República e do Governo, encetar diligências no sentido de colocar em sinal aberto o canal Parlamento, o que me parece essencial no sentido de permitir o efectivo escrutínio público da actividade dos deputados a todos os cidadãos.

 Fico ao dispor para qualquer esclarecimento adicional.

 Com os melhores cumprimentos,

 Francisca Almeida.”

14 responses to “Resposta da deputada Francisca Almeida, do PSD, a respeito do pedido para que os canais da RTP sejam disponibilizados na TDT

  1. “é inverosímil a manutenção no cabo de canais existentes em sinal aberto”.
    Curioso que é o que se vê mais.
    Pior: A oferta da generalidade das plataformas de assinatura que temos, é apenas uma fração do conteúdo disponível FTA via satélite na Europa. O valor acrescentado, quando existe, é mínimo.
    Quanto ao facto de os canais públicos deverem estar acessíveis a todos sem custos adicionais, mais que uma opinião, é uma questão de justiça básica. Não faz sentido, nem é sequer defensável que paguemos por algo a que não temos acesso (a menos que paguemos ainda mais a entidades privadas). Se a hipotética perda de receitas do cabo é assim tão significativa, a ponto de se tornar inviável a disponibilização dos mesmos na TDT (mais um ponto que está longe de estar devidamente esclarecido), então, devem ser estes canais a privatizar, pois insisto, não faz qualquer sentido todos pagarmos para apenas alguns usufruírem.
    Voltando à implementação da TDT, é um abuso o que tem sido exigido aos portugueses, sem qualquer tipo de contrapartida (pelo contrário, o que se verifica é uma perda de cobertura).

  2. Esta senhora só pode estar a brincar com a nossa cara.

    O preço a pagar é o mesmo agora que seria se tivesse sido decidido de inicio.

    Não entendo onde ela quer chegar…

  3. Mas a Sr Deputada não respondeu as questões (a RTP não ia perder as receitas totais provenientes do Cabo, a alem do mais a RTP podia receber mais receitas provenientes da publicidade uma vez que os canais iriam ficar com um alcance populacional maior!) Limitou-se a culpar o anterior governo. Devo de salientar que o actual Governo tem maioria absoluta e pode fazer o que quiser, em outros dossiers a execução é imediata (Redução de feriados entre outros). Hoje vai ser debatida a questão no parlamento e parece novamente o “POVO” vai ser derrotado. Isto é incrível como é que os políticos não defendem os interesses da população, em detrimento dos interesses privados! Como é que possível que depois de tanta evidencia não se faz nada! É muito frustrante para todos os CIDADÂOS que tentaram de alguma forma evidenciar e manifestar-se para um serviço de televisão mais justo para todos os PORTUGUESES.

  4. Falsidadades em cima de falsidades!
    O facto de emitir na TDT nunca, mas mesmo nunca iria fazer baixar as receitas no cabo! Muito pelo contrário, aumentava o poder negocial da RTP que assim podia, se assim entendesse, retirar o canal do cabo pois passaria a ter outro meio de o disponibilizar – E EU NAO ACREDITO QUE AS OPERADORES QUISESSEM PERDER ESTES 2 CANAIS!!!

    Por outro lado, sabemos todos como o custo de emissão na TDT é muitíssimo mais baixo do que na rede Analógica! Todos sabemos da poupança imensa de energia e das eficiências muito superiores da rede digital. Por exemplo, só o facto de TODOS os canais partilharem a mesma frequência fará o preço ser dividido por pelo menos 4. 4 vezes meus senhores governantes!

    Mas ainda temos mais: o custo de emissão na TDT, pago à PT, é por acordo com as Televisões! O preço não é imposto pela PT! Não meus senhores do PSD e CDS, vocês mentem porque sabemos todos que as Televisões podem não aceitar o preço e no final, quem arbitra o preço caso não haja acordo, é o próprio Estado através da Anacom!!

    Pasmem então, o PSD queixa-se de algo que ele próprio pode controlar!

    Nós a população, mesmo a que votou PSD, não esquecerá esta traição e este servilismo aos interesses obscuros. Cá estaremos para fazer o julgamento na devida altura.

  5. Caro Sérgio,

    Espero que tenha falado com números concretos de receita da RTP provenientes dos Prestadores de Distribuição de Televisão e sobretudo esclarecer que a RTP recebe dinheiro por essa via. Assim que possível, espero saber qual o custo do acesso do acesso FTA de quanto custa a RTP actualmente, só com dois canais.

  6. Meus amigos,

    Está na hora de iniciarmos um movimento anti-taxa audiovisual.
    Está na hora de EXIGIRMOS o princípio do Utilizador-Pagador na Televisão Pública.

    Se nós que não temos TV paga não assistimos a mais de 50% dos canais da RTP, temos todo o direito de não os ter que pagar.

    Exigimos que seja aplicado o princípio do Utilizador-Pagador. Só paga quem vê.

  7. Eu escrevi novamente à deputada e disse-lhe que a RTP não perderá as receitas provenientes dos serviços de TV por subscrição e que o argumento que ela usa não tem qualquer sentido. É impressionante que este argumento ainda exista, porque não faz qualquer sentido.
    Pedi ainda que ela solicitasse números que pudessem embasar a decisão dos partidos, pois até agora só temos sofismo e falácias.
    Disse ainda que a caixa negra da TDT deve ser aberta, de forma que todos possamos saber o que se passa.
    Perguntei-lhe quanto custaria, afinal, a transmissão de mais canais da RTP no MUX A e pedi ainda que solicitasse dados sobre os valores que a PT vem cobrando para instalar repetidores nas zonas de sombra, bem como o número de pessoas que aderiram à cobertura complementar via satélite. Por fim, questionei o facto das Universidades terem sido alijadas do processo de implementação da TDT, ao contrário do que outros países fizeram.

  8. @Sergio Denicoli:
    Também tinha escrito à senhora deputada.
    Resultado? Recebi o mesmo mail, letra por letra, viva o copy paste.
    Também se “esqueceu” das perguntas a cerca do custo que coloquei.

  9. Também escrevi um email à sr deputada, ao qual me respondeu uma copia da resposta acima!!

  10. Respondeu a todos com o mesmo email e, ao fim e ao cabo, não respondeu a nenhum de nós, pois simplesmente não aprofundou as questões.

  11. Pingback: Copy and paste | Jornalismo e Comunicação

  12. Avaliei, na lógica da comunicação online, o facto da deputada ter enviado o mesmo email a diversas pessoas. O texto está publicado no blog Mediascópio, da Universidade do Minho, no endereço http://mediascopio.wordpress.com/2012/03/09/copy-and-paste/.

  13. Esta visto que a TDT portuguesa continuara com os 4 canais + 1 canal HD(a preto) e o Canal Parlamento (para dizer que aumentaram a oferta) até as galinhas terem dentes.

  14. Rui Gabriel Ramos Cleto

    Julgo que há mais uma cópia da resposta da deputada em:
    http://tdt-portugal.blogspot.com/

    Começo a concordar em pagar taxa de audiovisual na mesma percentagem de disponibilidade de canais gratuitos pela RTP!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s