A regulação do dividendo digital e a política

Na última terça-feira, tive a oportunidade de me reunir, na sede do PS, com os deputados Inês Medeiros e Pedro Delgado Alves, que integram a Comissão para a Ética, a Cidadania e a Comunicação.

Entre outros assuntos, foi possível discutir o dividendo digital e a regulação da Internet. Os temas estão na ordem do dia, no que diz respeito à comunicação, e é importante que os partidos estejam atentos às questões que irão marcar o futuro de todos nós, cujos princípios passam pelo ambiente digital.

Questões político-partidárias à parte, acredito que o interesse dos partidos pelo trabalho que a academia vem realizando é um aspecto profundamente positivo.

Além do PS, já tive a oportunidade de dialogar com outros partidos e coloco-me sempre à disposição, independente da bandeira de cada instituição partidária, pois é a uma forma de colaborar para o aperfeiçoamento democrático.

O trabalho académico preza pela independência, justiça e imparcialidade. São princípios indispensáveis. Acredito que é também um trabalho que necessita estar em constante ligação com os agentes públicos e com a sociedade civil.

As investigações académicas sempre foram de grande relevância nas construções normativas da área da comunicação em vários países. O Reino Unido é um exemplo. É claro que a Academia não é a única voz e os resultados nem sempre são totalmente de acordo com o que os investigadores propõem, mas é imprescindível que ela seja uma voz ativa e forte. Muitas políticas públicas nascem nas esferas das universidades e, após amplo debate, acabam por se tornar Lei ou por estabelecer modelos que levam em consideração a diversidade e a liberdade de expressão.

Em Portugal é premente que isso também ocorra e os sinais que chegam são de amadurecimento, ao menos no que diz respeito à comunicação digital.

5 responses to “A regulação do dividendo digital e a política

  1. Carlos Alberto Lucas

    não é só a TDT no seu contexto que falha em Portugal .A própria estrutura em certas regiões do País tem falhas e atualmente por mim verificadas por parte da MEO. Verifica-se um corte acentuado das emissões de televisão com várias paragens, sendo o tempo de restabelecimento das ligações demoradas. pergunto eu?
    Pago um serviço que se quer de qualidade e sem interrupções ,pois eu não sou obrigado a fazer rewind no aparelho para ver o conteúdo.
    para isso continuava com o sistema de VHS e voltava atrás.me desculpem mas tudo isto das telecomunicações em Portugal é uma treta.

  2. Depois de Algumas modificações do Governo , para 2014 é que vamos ver a Verdadeira TDT ? Bom Ano para 2014…

  3. o sistema é controlado por 2 empresas e pelo estado onde nunca permitiram a entrada de novo canais nem a possiblibidade da pessoas desistirem de canais pagos , a sickids ou o canal panda seriam otimas alternativas para emitir em tdt, bem ponham os olhos nos españois

  4. julho 2015. tudo igual, 4.5 canais, sic e tvi em 4:3 (em 2015…) e HD so 1 canal e a pagar.

  5. Realmente lamentável e vergonhoso, uma cambada de parasitas.
    O Sérgio Denicoli é das poucas pessoas que vai lutando contra esta vergonha, o meu muito obrigado.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s